domingo, 24 de abril de 2011

E o palhaço, o que é?

Ontem à noite, Sábado de Aleluia, fui ao Circo Monte Carlo, que está armado na Parangaba, em frente ao terminal da Lagoa, na companhia da Marinete, do Thiago e da minha nora Aline. Mesmo com tantos anos de estrada, sempre fico impressionado com o mundo circense, notadamente em relação às mágicas (que a gente fica querendo entender como são feitas), ao tradicional e perigoso globo da morte e as presepadas dos palhaços.
Durante o espetáculo fiquei relembrando alguns lances da minha infância no Pirambu, quando aparecia aqueles circos mambembes, de lonas furadas, cujos palhaços saíam pelas ruas gritando: “Hoje tem espetáculo? Tem, sim senhor! E o palhaço, o que é? É ladrão de mulher?”
Eu sentia uma vontade imensa de seguir os palhaços, para ter o braço riscado com tinta e entrar de graça no circo. Mas a minha mãe nunca deixava. Dizia que era “molecagem”. E eu tinha que me contentar em assistir aos espetáculos de vez em quando, nas vezes em que sobrava algum trocado nos bolsos dela.
Aí a gente fazia a festa (eu e meus irmãos), vendo os shows dos palhaços, os malabaristas, os mágicos... Lembro-me muito bem do cantor de um tal “Circo Continental”, que interpretava “Como Vai Você”, “Ave Maria do Morro” e outras músicas ao vivo, de uma forma que, para mim, soava como magistral, influenciando diretamente na minha vontade de ser artista.
Tempos bons, de tantos sonhos, aqueles...

3 comentários:

¤ Lee . disse...

Sempre é tempo de sonhar!
Afinal, a vida é feita disso =)
Eu tbm adorava o circo.
Bjs

Nanda Assis disse...

que delicia saber viver detalhes.

bjos...

Nilo Rodrigues disse...

Com certeza eu também viví esse momento na minha vida. Lembro-me bem do Circo Passagem que sempre armava a lona alí na Aerolândia. Bons temmpos amigo, bons tempos...