sábado, 3 de janeiro de 2009

Santa Correia!

Hoje, não sei bem por qual motivo, amanheci o dia lembrando-me de uma tira de couro que ajudou minha mãe a criar seus cinco filhos. A “bichinha”, na mão da Madalena, era pesadinha que só vendo (ou sentindo!). Ficava pendurada na parede da cozinha, como se estivesse a nos avisar que, caso cometêssemos alguma falta grave, ela entraria em ação. E entrava mesmo. Todos nós (eu, Fátima, Juralice, Juari e Lanno) fomos “brindados” com correiadas nas pernas e no bumbum até chegarmos à adolescência, para não reincidir nos erros cometidos.
Refletindo sobre este tema, me veio à mente o modo como determinadas famílias educam seus filhos e netos nestes tempos atuais, onde quem dita as normas são os psicólogos e psicolóides... Hoje em dia, se você der uma simples palmada numa criança, com objetivo de repreendê-la por alguma danação, pode ser acusado de ter cometido um crime quase hediondo, inafiançável. Segundo os educadores ditos modernos, “o bichinho pode ficar traumatizado, pode ficar com ódio dos pais, transformar-se num adulto violento e até descambar para a marginalidade”, dentre outras baboseiras.
Pois a minha mãe, na sua santa ignorância, criou cinco filhos com auxílio de uma correia. O lema era o seguinte: errou, apanhou, para não errar de novo! E nenhum de nós ficou com raiva dela ou transformou-se num adulto violento, e nem descambou para a marginalidade. Pelo contrário, todos fazem o possível para marcar presença na sua residência, assisti-la nos momentos difíceis e participar de eventos festivos onde ela é a figura principal. Eu, por sinal, todas as vezes em que falo com a Madá, peço a sua bênção (será que os meninos de hoje sabem o que é isso?).

2 comentários:

Leila Brito disse...

Juracy,

passando p lhe desejar um feliz 2009!
um ano de muitas realizações e alegrias..

abraço

Juracy Mendonça disse...

Desejo o dobro pra vc, moça bonita!